Quem Gosta de Cama é Colchão

Quem Gosta de Cama é Colchão. A primeira providência que muitos de nós tomamos, quando estamos cansados e doentes é procurar uma cama para deitar. Realmente, o descanso e o sono são grandes remédios e reparam nossas forças e energias, na busca de uma melhor convalescença. Como diziam os antigos: “Nada melhor para curar uma gripe do que vitamina C e cama!”

Num processo de envelhecimento mais patológico, o idoso apresenta algumas doenças sérias, onde a dificuldade de andar e o desequilíbrio podem estar presentes,  levando a família e os cuidadores a deixá-lo na cama, por um período muito grande do dia. “Coitadinho, ele está tão fraquinho!”, “…o doutor recomendou repouso, portanto CAMA!”

Existe na geriatria e na gerontologia uma grande preocupação em reabilitar estes idosos mais debilitados, seja por fraturas de colo de fêmur, sejam pelas fases mais avançadas de Parkinson e Alzheimer, seja por uma isquemia cerebral séria, enfim qualquer doença que incapacite severamente o idoso.

Deixar um idoso dependente acamado na maior parte do dia, é deixar que alguns problemas sérios e incapacitantes ocorram. São eles:

  • escaras ou úlceras de pressão e decúbito (aqueles ferimentos na região glútea e nas coxas);
  • prisão de ventre severa;
  • incontinência urinária;
  • se levanta sozinho, o idoso pode cair com mais facilidade, quebrando a perna… ficando mais imobilizado…
  • o idoso fica mais confuso, mais depressivo, a memória falha mais…
  • normalmente, o idoso que fica acamado toma muito mais medicamentos;
  • maior tendência à infecções urinárias e à pneumonias;
  • encurtamentos musculares podem ocorrer;
  • deformidades articulares podem acontecer;
  • os pulmões ficam mais frágeis e suscetíveis a infecções.

“QUEM GOSTA DE CAMA É COLCHÃO!” A retirada paulatina do idoso imobilizado no leito é feita através de reabilitação. E REABILITAÇÃO se faz, na medida do possível, com uma equipe multidisciplinar. O geriatra orientando em relação às doenças e seus tratamentos, o fisioterapeuta reabilitando e retirando este idoso da cama, a enfermagem cuidando e ensinando a cuidar, a nutrição orientando uma dieta balanceada. É assim que se faz, é assim que reabilitamos e tiramos nosso idoso da cama. Sua qualidade de vida irá melhorar muito!

Texto de Márcio Borges – médico geriatra

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *